Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Património Cultural Imaterial Portal Cultura Portugal

Quem foram Agripina Menor, Adriano e Galieno, representados nos três bustos provenientes da villa romana de Milreu, classificados como Tesouro Nacional?


No passado dia 9 de dezembro, o Conselho de Ministros aprovou o decreto de classificação, como conjunto de interesse nacional, com a designação de “tesouro nacional”, dos três bustos imperiais de Agripina Menor, Adriano e Galieno, encontrados na villa Romana de Milreu. Os bustos de Agripina Menor e Adriano estão expostos no Museu de Faro e o de Galieno pertence ao acervo do Museu de Lagos.

Os novos “tesouros nacionais”, de épocas diferentes mas encontrados no mesmo sítio arqueológico, são exemplares extraordinários do melhor que se produzia em termos artísticos durante o período romano na Península Itálica. O seu estudo continua a ser uma fonte de conhecimento sobre o que foi a vivência de uma família de abastados proprietários do extremo sul do território da Lusitânia, que é hoje o Algarve.

Os bustos de Agripina Menor e Adriano foram descobertos em 1966, num compartimento junto ao peristilo.

Agripina Menor (Agrippina Minor) foi uma mulher de famílias imperiais: irmã do imperador Calígula, mãe do imperador Nero e mulher do imperador Cláudio. Nasceu a 6 de novembro do ano 15 d.C, em Oppidum Ubiorum (atual Colónia, Alemanha) e faleceu em 59 d.C.. Em toda a Hispânia são apenas conhecidos nove retratos seus, sendo este o único encontrado em contexto rural, o que poderá ser explicado pelo facto de os proprietários da villa serem próximos dos círculos do poder imperial.

O imperador Adriano (Publius Aelius Hadrianus), nascido em 76 d.C. no seio de uma família que vivia em Italica (atual Santiponce, próximo de Sevilha, Espanha) foi um homem culto e viajado, tendo governado o império de 117 a 138 d.C., ano da sua morte. Este busto foi identificado como um retrato do ano em que visitou a Hispânia (121 d.C.) e é uma raridade em termos de representações deste imperador, em ambiente privado, tendo como paralelo um busto existente no Museo Nazionale Romano, em Itália.

O imperador Galieno (Publius Licinius Egnatius Gallienus) foi um intelectual e admirador da cultura grega, autor de importantes reformas no governo de um império em crise, entre elas a exclusão dos senadores como líderes militares, tendo dirigido o império entre 253 e 268 d.C. (entre 253-260, partilhado com o seu pai, o imperador Valeriano) Este busto foi descoberto entre 1891 e 1895, possivelmente durante a realização de trabalhos agrícolas. Até 1935, esteve na coleção privada de Brak-Lamy, sendo depois doado ao Museu de Lagos.

A Villa Romana de Milreu, localizada a poente da aldeia histórica de Estoi, a 8 km de Faro, revela uma ocupação continuada desde o século I e até ao século X. O conhecimento da sua história revela-nos que terá sido habitada por famílias de elevado estatuto social e político, às quais eram proporcionadas as necessidades não só de um quotidiano rural, como também de grande vivência lúdica.

No século IV, foi erguido um edifício religioso ricamente decorado e ainda hoje conservado até ao arranque das abóbadas, destinado ao culto privado da família. Cristianizado no século VI, o templo serviria também de cemitério no período islâmico e até ao século X. Entre os séculos. XVI e XIX, e sobre as divisões privadas da antiga casa romana, foi erguida uma casa rural com contrafortes cilíndricos.

A riqueza desta villa está patente no importante volume de achados arqueológicos e na decoração com mosaicos de temática predominantemente marinha, revestimentos marmóreos e cerâmicos diversos, estuques pintados e escultura decorativa.

No Centro Interpretativo das Ruínas de Milreu estão expostas as réplicas dos bustos agora classificados como Tesouro Nacional, bem como o de uma matrona conhecida pelo seu requintado penteado, cuja moda foi iniciada por Júlia Flávia, filha do imperador Tito, classificado também com esta mesma categoria, em 2006, e pertencente ao Museu Nacional de Arqueologia.

O monumento está aberto ao público, todos os dias, das 9h00 às 17h00 (horário de inverno).

Consulte o Decreto n.º 1/2022 - que classifica como conjunto de interesse nacional os três bustos imperiais provenientes da Villa Romana de Milreu: Agrippina minor, Adriano e Galieno, sendo-lhes atribuída a designação de «tesouro nacional».

 

16 dezembro 2021