• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Património Cultural Imaterial Portal Cultura Portugal

Lídia Jorge vence principal Prémio da FIL de Guadalajara

A Direção Regional de Cultura do Algarve congratula-se pela atribuição do principal Prémio da Feira Internacional do Livro de Guadalajara de Literatura em Línguas Românicas a Lídia Jorge.

A escritora, natural de Loulé, é a segunda portuguesa a receber este importante prémio literário, depois de António Lobo Antunes em 2008.

"Este prémio, que assinala a originalidade e a subtiliza do estilo literário de Lídia Jorge, junta-se aos demais prémios nacionais e internacionais já recebidos pela escritora, nomeadamente o Prémio Luso-Espanhol de Cultura, em 2014, o Prémio Jean Monet de Literatura Europeia, em 2000, ou, ainda, o Prémio Internacional de Literatura da Fundação Günter Grass, em 2006, bem como os prémios literários portugueses mais importantes, como o Prémio D. Dinis ou o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB. Esta distinção demonstra também o destaque que a literatura em língua portuguesa tem alcançado no panorama internacional, reconhecendo a originalidade e a mestria no estilo dos nossos autores." destaca a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, em nota à comunicação social.

31 de agosto

DiVaM: “Concertos ao Entardecer”continuam

na Fortaleza de Sagres com Marinho

A Fortaleza de Sagres recebe no dia 20 de setembro, mais um “Concerto ao Entardecer”, com MARINHO. O concerto, agendado para as 18h00, realiza-se no âmbito do DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos do Algarve – programa cultural da Direção Regional de Cultura do Algarve, cujo tema desta edição é “Direitos Humanos, Igualdade e Não Discriminação”. Este é um projeto da Arquente Associação Cultural.

Filipa Marinho nasceu em Lisboa e teve, desde cedo, muita exposição a desenhos animados americanos e a filmes de meados dos anos 90, o que resultou numa crescente intimidade com a perspetiva de Hollywood sobre o amor, relações e natureza humana no geral. Como jovem adulta, tenta compreender aquilo que existe entre expectativas romantizadas em demasia e a vida real fora de sitcoms. As suas resoluções surgem na forma de canções indie folk, que ela - Filipa Marinho - escreveu e montou ao longo dos anos. Essas mesmas músicas foram coletadas no seu álbum de estreia, no outono de 2019.

Em março de 2020, lançou o podcast Caça às Bruxas na Antena 3, dando mais destaque a mulheres compositoras.

Dada a situação de pandemia que atravessamos, a programação poderá vir a sofrer alterações em relação ao que está previsto, por essa razão os interessados devem consultar regularmente o nosso site e redes sociais.

A programação do DiVaM 2020 está disponível aqui e nas redes sociais da DRCAlg instagram.com/drculturaalgarve/, twitter.com/CulturaAlgarve e facebook.com/DRCAlg

Todas as atividades culturais do DiVaM são gratuitas, mas de reserva obrigatória. Para mais informações e reservas contacte a Fortaleza de Sagres pelo endereço eletrónico fortaleza.sagres@cultalg.gov.pt ou pelo telefone 282 620140.

 

Marinho

https://www.youtube.com/watch?v=l1Juag7Q22U

https://www.youtube.com/watch?v=wUElPYEZ1aA

14 de setembro

Atividades económicas na área da cultura: extensão suplementar das moratórias de crédito bancário, até  30 de setembro de 2021

 

A Direcão Regional de Cultura do Algarve informa que o Governo aprovou uma extensão suplementar das moratórias de crédito bancário até ao dia 30 de setembro de 2021, através do Decreto-Lei n.º 78-A/2020, de 29 de setembro, na qual estão abrangidas atividades económicas na área da cultura.

Destacam-se os seguintes aspetos:

  • As entidades beneficiárias que, no dia 1 de outubro de 2020, se encontrem abrangidas pelas moratórias beneficiam automaticamente desta prorrogação de 6 meses (de 31 de março de 2021 até 30 de setembro de 2021).
  • Entidades beneficiárias inseridas em setores particularmente afetados pela pandemia, nomeadamente que exerçam determinadas atividades económicas, a título principal, na área da cultura, beneficiam:
  1. Da suspensão do pagamento, quer do capital em dívida, quer dos juros, comissões e outros encargos;
  1. De uma extensão automática da maturidade dos créditos, pelo prazo de 12 meses, que acresce ao período em que os créditos foram diferidos por efeito da moratória.
  • As atividades económicas na área da cultura abrangidas por estas condições especiais são as seguintes:
     
    • CAE 46492 - Comércio por grosso de livros, revistas e jornais;
    • CAE 47610 - Comércio a retalho de livros, em estabelecimentos especializados;
    •  CAE 47620 - Comércio a retalho de jornais, revistas e artigos de papelaria, em estabelecimentos especializados;
    • CAE 47630 - Comércio a retalho de discos, CD, DVD, cassetes e similares, em estabelecimentos especializados;
    • CAE 581 - Edição de livros, de jornais e de outras publicações;
    • CAE 59 - Atividades cinematográficas, de vídeo, de produção de programas de televisão, de gravação de som e de edição de música;
    • CAE 60 - Atividades de rádio e de televisão;
    • CAE 639 - Outras atividades dos serviços de informação;
    • CAE 731 - Publicidade;
    • CAE 90 - Atividades de teatro, de música, de dança e outras atividades artísticas e literárias;
    • CAE 91 - Atividades das bibliotecas, arquivos, museus e outras atividades culturais;
    • CAE 93 - Atividades desportivas, de diversão e recreativas;
    • CAE 94991 - Associações culturais e recreativas.

 

Consulte o Decreto-Lei n.º 78-A/2020

MEDIDAS EXTRAORDINÁRIAS DE APOIO ÀS ARTES

Estamos OnO site culturacovid19.gov.pt foi criado pelo Ministério da Cultura para apoiar no esclarecimento de todas as questões relacionadas com a aplicabilidade das medidas aprovadas pelo Governo, especialmente as que dizem respeito ao sector das artes e da cultura.
Aqui, terá respostas a perguntas frequentes, quer se trate de um artista independente ou por conta de outrem, quer seja uma estrutura.
Poderá ainda obter informação sobre as várias medidas extraordinárias de apoio às artes, nomeadamente sobre a Linha de Apoio às Artes.
Adicionalmente, tem um mail para onde pode escrever: cultura(ponto)covid19(a)mc(ponto)gov(ponto)pt

#Cultura_Estamos_On
#Não_paramos

 

Limpos e Seguros: Monumentos da Direção Regional de Cultura do Algarve ostentam selo "Clean & Safe"

Esta campanha foi criada como forma de reconhecer as empresas e organismos, com interesse para o setor do Turismo, que cumprem as recomendações da Direção-Geral da Saúde, evitando a contaminação dos espaços com o COVID-19 e, assim, incentivar a retoma do setor do turismo a nível nacional e internacional, reforçando a confiança de todos no destino Portugal e nos seus recursos turísticos e culturais.

Fortaleza de Sagres Clean&SafeErmida de N. Sr.ª de Guadalupe Clean&Safe.jpgRuinas Romanas de Milreu Clean&Safe.jpg

Mais um excelente motivo para nos visitar, em segurança.

Confira AQUI a lista de espaços com selo atribuído (em constante actualização)

Visita da Ministra da Cultura a Tavira

Diretora Regional de Cultura acompanhou Ministra da Cultura na visita a Tavira e S. Brás de Alportel

 

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, acompanhada pelo Secretário de Estado para a Transição Digital, André de Aragão Azevedo, visitaram na passada sexta-feira, dia 4 de Julho, a exposição “A Principal do Reino do Algarve – Tavira nos séculos XV e XVI”, celebrando os 500 anos da elevação de Tavira a cidade, que está patente ao público no Palácio da Galeria/Museu Municipal de Tavira, e no neste mesmo local visionaram a obra encomendada pelo Museu Zer0 intitulada “D.0 Pigment0s.

 

Visita da Ministra da Cultura a S. Brás de AlportelEm seguida, a comitiva na qual estava incluída a Diretora Regional de Cultura do Algarve, Adriana Nogueira, assistiu à inauguração do ciclo “O Mapa e o Território”, no Centro de Artes e Ofícios em São Brás de Alportel.

 

6 de julho

Projeto "Não Brinques com o Fogo" escolhe espetáculo para
sensibilizar população sobre fogos floretais

Foto

“O Homem do Fogo” um espetáculo multidisciplinar que conjuga a música, a pintura de areia e a narração oral foi a proposta escolhida pelo do júri do Projeto piloto “Não Brinques com o Fogo”, desenvolvido pela Agência para a Gestão Integrada de Fogos Florestais (AGIF), em colaboração com a Direçao Regional de Cultura do Algarve.

O espetáculo ao ar livre terá lugar no dia 26 de Setembro, em São Brás de Alportel, com a Banda Filarmónica de São Brás de Alportel, Pilar Puyana (Ilustração e pintura de areia) e Fernando Guerreiro (narração oral).

O projeto apresentado pela ARCA - Associação Recreativa e Cultural do Algarve, em consórcio com a ACREMS - Associação Cultural e Recreativa Escola de Música Sambrazense, a Junta de Freguesia de São Brás de Alportel e Município de São Brás de Alportel, foi a proposta vencedora ao AVISO #2 ARTES PERFORMATIVAS – CRIAÇÃO DE ESPETÁCULO AO AR LIVRE, tendo o júri valorizado o trabalho de proximidade a desenvolver com a comunidade local.

O Projeto piloto “Não Brinques com o Fogo” pretendeu ensaiar uma abordagem inovadora com o objetivo de veicular mensagens-chave sobre comportamentos de risco a alterar face aos incêndios rurais, promovendo a mudança de atitudes através da sensibilização das populações sobre a valorização da floresta e da conservação da natureza e as boas práticas na utilização do fogo para a gestão da vegetação e do território.

22 de julho

Formulário para pedidos de apoio social já está online


O formulário para pedidos relativos à linha de apoio social adicional destinada aos artistas, autores, técnicos e outros profissionais da cultura, com uma dotação total de 34,3 milhões de euros, já se encontra online: em https://cultura.pees.gov.pt/formc.

Foi aprovado um conjunto de medidas excecionais para o setor da Cultura no Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), constantes do Orçamento Suplementar para 2020.

Estas medidas representam um reforço no valor de 70 milhões de euros para artistas e entidades da área da Cultura, onde se destaca esta linha de apoio social adicional destinada aos artistas, autores, técnicos e outros profissionais da cultura, com uma dotação total de 34,3 milhões de euros. Trata-se de um apoio complementar ao apoio social concedido pela Segurança Social a trabalhadores independentes da área da Cultura, abrangendo diversas atividades.

Os pedidos podem ser feitos entre 3 de agosto e 4 de setembro.

Mais informação sobre estas medidas e acesso ao formulário de pedidos de apoio em https://pees.gov.pt/emprego/#cultura

3 de agosto

“CICLOS DE VIDA – Camaleão” de Manuela Santos no CCVAlg

Foto: Cristina Veiga-Pires (diretora do Centro de Ciência Viva do Algarve), Manuela Santos, (artista), Adriana Freire Nogueira (Diretora Regional de Cultura do Algarve) e Fábia Azevedo, (coordenadora do RIAS). (Da esquerda para a direita)
Foto: Luís Gonçalves (CCVA)

A Diretora Regional de Cultura do Algarve, Adriana Freire, esteve presente na inauguração da exposição temporária de pinturas “Ciclos de Vida – Camaleão” da artista Maria Manuela Leal dos Santos, no Centro de Ciência Viva do Algarve (Faro), uma iniciativa no âmbito da celebração do 23.° aniversário do CCVAlg.

A exposição contou com a presença da artista, Manuela Santos, da diretora do Centro de Ciência Viva do Algarve de Cristina Veiga-Pires , e de Fábia Azevedo, coordenadora do RIAS.


A DRCAlg felicita o Centro de Ciência Viva do Algarve pelo seu aniversário e pelo seu contributo para a divulgação científica e tecnológica junto da população e, em especial, junto da comunidade juvenil da região.

5 de agosto

DiVaM leva "Concertos ao Entardecer" à Fortaleza de Sagres
 

A Fortaleza de Sagres acolhe este domingo, 6 de setembro, pelas 18h00, mais um “Concerto ao Entardecer” com o projeto MONDAY. O concerto decorre no âmbito do DiVaM - Dinamização e Valorização dos Monumentos 2020 – programa cultural organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve, que este ano tem como tema “Direitos Humanos, Igualdade e Não Discriminação”. A produção é da ArQuente Associação Cultural.

 MONDAY é o projeto a solo de Catarina Falcão, uma das metades das bem conhecidas Golden Slumbers. Já conhecemos a sua voz e o seu jeito do projeto que une as irmãs Falcão, que, entretanto, foram ganhando espaço, crescendo em direções diferentes. Separaram-se sem, no entanto, se desunirem, antes construindo percursos paralelos, como é o caso deste MONDAY. A prevalência de uma vontade artística por um som de um certo recolhimento introspetivo, alguma soturnidade sonora evidente, um piscar de olhos a uma típica folk, tudo isto faz parte da marca registada da família Falcão.

O Ciclo designado “Concertos ao Entardecer” teve início em Faro em 2011, na sede da Associação ArQuente – Galeria Arco – e no ano de 2014, graças ao apoio do programa DiVaM – Dinamização e Valorização de Monumentos, estendeu-se à Fortaleza de Sagres.

Uma das finalidades deste projeto é aliar a divulgação de bandas/artistas emergentes, essencialmente no panorama nacional, a uma componente paisagística, arquitetónica, histórica e patrimonial. A intenção passa por proporcionar ao público um conceito abrangente de fruição de diversos objetos artísticos que se interligam e potenciam. Procura-se uma certa transcendência, a busca de um tempo e de um lugar fora desse mesmo tempo ou lugar. Quere-se uma viagem para lá do que se vê e se ouve, mas que valorize simultaneamente o que se vê e o que se ouve, num espaço que se acrescenta a cada nota musical.

No dia 20 de setembro, a Fortaleza de Sagres é novamente o cenário escolhido para mais um “Concerto ao Entardecer” com MARINHO.

Dada a situação de pandemia que atravessamos, a programação poderá vir a sofrer alterações em relação ao que está previsto, por essa razão os interessados devem consultar regularmente o nosso site e redes sociais.

A programação do DiVaM 2020 está disponível, a partir de dia 5 de setembro, aqui e redes nas sociais da DRCAlg instagram.com/drculturaalgarve/twitter.com/CulturaAlgarve e facebook.com/DRCAlg

Todas as atividades culturais do DiVaM são de reserva obrigatória. Para mais informações e reservas contacte: fortaleza.sagres@cultalg.gov.pt ou 282 620140

MONDAY

https://www.youtube.com/watch?v=bWYXebrBgsY&list=PLsqhoumoWplqee7KrRrnvryCzX_mAGrcU&index=10

https://www.youtube.com/watch?v=6SLVbgNTlj8

2 de setembro

DiVaM 2020 com o tema “Direitos Humanos, Igualdade e Não Discriminação”

A cerimónia de apresentação da 7ª edição do programa cultural da Direção Regional de Cultura do Algarve, DiVaM 2020 – Dinamização e Valorização dos Monumentos –, decorreu hoje, dia 5 de setembro, nas Ruínas Romanas de Milreu.

A edição deste ano conta com a parceria de 27 associações culturais da região e dos municípios de Aljezur, Vila do Bispo, Portimão, Albufeira e Faro.

A programação cultural irá decorrer até meados de dezembro, em seis monumentos afetos à DRCALg: as Ruínas Romanas de Milreu, a Fortaleza de Sagres, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, os Monumentos Megalíticos de Alcalar, o Castelo de Paderne e o Castelo de Aljezur.

Música: de todos e para todos” é o projeto que abriu a programação, no seguimento da cerimónia de apresentação. Performance musical, com instrumentos de sopro e percussão e direção de Albano Neto, cujas peças musicais, de influências de vários pontos do mundo e com um simbolismo associado à questão dos direitos humanos, serão intercaladas com a oralidade dos microcontos de Fernando Guerreiro, num fio condutor demonstrativo da universalidade da música e da importância da palavra, como forma de transmitir uma mensagem. “Música: de todos e para todos” decorre na sequência da celebração do Dia Nacional das Bandas Filarmónicas e é promovido pela ACREMS- Associação Cultural e Recreativa Escola de Música Sambrasense.

“Os efeitos da educação em direitos humanos podem ser dramáticos no despertar das pessoas para o valor e o poder de suas próprias vidas (…)” Daisaku Ikeda,

A temática “Direitos Humanos, Igualdade e Não Discriminação” constitui o denominador comum que abraça a programação de 2020. “Quais as responsabilidades das entidades culturais naquilo que é o pensamento, o debate e a prática, no âmbito da nossa vida em comum, na nossa região e no mundo? Como pode o património e a dinamização desse património ajudar a dar resposta às violações de direitos humanos, que acontecem todos os dias e tão perto de nós?”. Estas foram algumas das questões levantadas, que conduziram à apresentação dos projetos culturais e artísticos, que agora se apresentam, abertos ao público em geral e direcionados para as comunidades locais, estimulando o seu envolvimento e fortalecendo o papel do património no processo de construção e reconstrução social.

É sabido que a situação de pandemia fez adiar a fase de arranque da programação DiVaM, o que levou à sua redução temporal (dos habituais cerca de 9 meses para 3 meses e meio), o que, por outro lado, obrigou a uma calendarização mais intensa de atividades culturais e artísticas, também como consequência da integração de um maior número de projetos culturais apoiados, opção que não foi alheia à situação de fragilidade de muitos agentes culturais da região.

O DiVaM constitui um projeto promotor do valor do património, não apenas como testemunho do passado, da memória e da identidade, mas determinante para que as pessoas que vivem esse património o possam ver com um novo olhar, integrando novas perspetivas e novas narrativas e contribuindo para uma sociedade mais inclusiva. Não será exagero sublinhar que um dos grandes contributos do programa tem sido o de reforçar a ligação afetiva das comunidades ao património que lhes é mais próximo, ao mesmo tempo que proporciona uma real vivência destes espaços patrimoniais.

Oficinas educativas, projetos performativos, musicais e interdisciplinares, palestras, cinema, literatura ou artes visuais, em suma, muitas são as razões para iniciar esta “jornada”, que se inicia no dia 5 de setembro e decorre até meados de dezembro, com uma oferta cultural muito frequente, nos Monumentos do Algarve.

Dada a situação de pandemia que atravessamos, a programação poderá vir a sofrer alterações em relação ao que está previsto e que por isso os interessados deverão consultar regularmente o nosso site e redes sociais.

Consulte o programa e siga-nos redes sociais da DRCAlg instagram.com/drculturaalgarve/, twitter.com/CulturaAlgarve e facebook.com/DRCAlg

Todas as atividades culturais do DiVaM são de reserva obrigatória. Para mais informações e reservas contacte os locais onde decorrem as atividades.

Clique aqui para ver mais fotos

5 de setembro

Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural

visita Ruínas Romanas de Milreu

A Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, vai estar este sábado, 26 de setembro, pelas 18h30, nas Ruínas Romanas de Milreu, em Estoi, a visitar as obras de recuperação da Casa Rural, recentemente concluídas, e os mosaicos romanos que vão integrar a nova empreitada de reabilitação do monumento. A visita ao monumento será acompanhada pela Diretora Regional de Cultura do Algarve, Adriana Nogueira.

A Casa Rural de Milreu, cujas obras de reabilitação e manutenção ficaram concluídas em junho deste ano, é um dos mais interessantes exemplos da arquitetura tradicional algarvia, com pequenas torres cilíndricas adossadas aos quatro cantos do edifício. Os trabalhos incluíram a recuperação dos revestimentos exteriores, garantindo a sua impermeabilização, nomeadamente rebocos, caixilharias de portas e janelas, reparação do telhado e ainda execução de uma caleira para desvio de águas pluviais das ruínas arqueológicas, reforçando a solidez e capacidade de resistência da Casa Rural.

A empreitada de “Manutenção e Conservação dos Mosaicos Romanos da Villa de Milreu - Fase B”, prevista para estar concluída em 2021, prevê trabalhos a realizar numa extensa parte dos compartimentos da villa que estão decorados com mosaicos maioritariamente polícromos, com decoração geométrica, vegetalista e figurativa. Por vezes, revestem os panos internos dos tanques, decorados com peixes que se encontram desenhados propositadamente deformados, para que na água simulem movimento. No total pretende-se recuperar 22 painéis de mosaicos, com dimensões variadas.

As Ruínas Romanas de Milreu, afetas à Direcão Regional de Cultura do Algarve, são Monumento Nacional desde 1910, ano do primeiro diploma da República Portuguesa versando a proteção do Património Cultural.

Milreu é uma villa rustica construída na época do imperador romano Cláudio, século I d.C., destinada à produção agrícola de vinha e olival e produção de vinho e azeite.

Milreu acompanha a História da região, pois a sua ocupação abrange o período romano até aos finais do século IV, o período islâmico, a fase de formação do Reino de Portugal no Sul, e finalmente, a construção da Casa Rural, nos finais do século XV.

Destaca-se ainda o conjunto de pavimentos e paredes revestidas com belos mosaicos romanos decorados com temas marinhos, em consequência da remodelação arquitetónica realizada no século IV d.C.

As Ruínas Romanas de Milreu estão identificadas como Nível 1 de Prioridade de investimento Regional do Algarve.

O Programa de Conservação e Requalificação das Ruínas Romanas de Milreu (ALG-04-2114-FEDER-000010), no valor total de 529 870,00€, foi aprovado pela Comissão Diretiva do CRESC Algarve 2020 em 21/12/2016.

 

Convite Alfarroba - memoria(s) de uma vida

Dissertação sobre “Jardins Históricos de Faro” recebe Menção Especial no Prémio Archiprix Portugal 2020

A Direção Regional de Cultura do Algarve felicita Filipa Rabaça, aluna do mestrado em Arquitetura Paisagista, da Universidade do Algarve, pela atribuição da Menção Especial (equivale ao 2.º prémio), do Prémio Archiprix Portugal 2020 - Prémio Nacional para o Ensino de Arquitetura, Arquitetura Paisagista e Urbanismo, com a dissertação de Mestrado sobre património do Algarve "Contributos para o inventário de Jardins Históricos no Algarve: Faro". A entrega do Prémio Archiprix Portugal 2020 realizou-se no passado dia 4 de Julho.

Foto

A orientação da tese foi da Professora Sónia Talhé Azambuja, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve.

Esta foi a 8.º edição do Prémio Archiprix Portugal, e no histórico do prémio é a primeira vez que uma dissertação de Mestrado em Arquitetura Paisagista é premiada. Do coletivo de 24 Finalistas foi distinguido um trabalho vencedor, uma menção especial e nove menções honrosas, que têm assegurada a presença no Anuário Archiprix Portugal 2020. Este prémio anual reconhece a excelência do ensino e permeia o conjunto aluno/orientador/instituição de ensino.


O Prémio Archiprix Portugal 2020 - Prémio Nacional para o Ensino de Arquitetura , Arquitetura Paisagista e Urbanismo foi instituído em 2012 pela Fundação Archiprix (Roterdão) e pela Fundação Serra Henriques envolvendo de forma plural e independente a Ordem dos Arquitetos, a Trienal de Arquitetura de Lisboa, a Casa da Arquitetura, o Docomomo Internacional, a Associação Portuguesa de Urbanistas, a Associação Portuguesa dos Arquitetos Paisagistas (APAP), e o Corpo Docente das Instituições de Ensino de Arquitetura, Urbanismo e Arquitetura Paisagista portuguesas.

9 de julho

Curtas metragens de Três Realizadoras Portuguesas – Estreia Nacional em Faro

FotoO Secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, e a Diretora Regional de Cultura do Algarve, Adriana Nogueira, assistiram no dia 9 de julho à estreia nacional das três curtas-metragens das jovens realizadoras portuguesas, Sofia Bost, Mariana Gaivão e Leonor Teles, a convite do Cineclube de Faro.

A sessão, que decorreu no espaço exterior do Instituto Português da Juventude em Faro, incluiu os filmes Dia de Festa (Sofia Bost), Ruby (Mariana Gaivão) e Cães que Ladram aos Pássaros (Leonor Teles).

Segundo informação partilhada pelo Cineclube de Faro, o primeiro filme a ser apresentado, na sessão da passada quinta-feira, marca a estreia de Sofia Bost na realização. Esta curta-metragem é sobre a complexidade das relações entre mães e filhas e fez parte da competição oficial da Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes 2019. Dia de Festa já foi apresentado em mais de 18 festivais internacionais, tendo recebido os prémios de Melhor Atriz Secundária para Teresa Madruga no Caminhos do Cinema Português e o Prix du Jury Professionnel no Rencontres de Films Femmes Méditerranée.


FotoO filme de Mariana Gaivão, Ruby, arrecadou o Prémio para o Melhor Realizador Português no Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema 2019 e os prémios de Melhor Curta-Metragem e Melhor Cartaz no Caminhos do Cinema Português 2019. Além disso, tem sido exibido em vários festivais de renome como o Festival Internacional de Cinema de Roterdão ou o Festival du Nouveau Cinéma de Montréal, Canadá. O filme retrata uma juventude em autodescoberta e acompanha a jovem Ruby nos dias antes de a sua melhor amiga, Millie, regressar a Inglaterra.


Cães Que Ladram aos Pássaros, o mais recente filme da realizadora Leonor Teles fechou esta sessão de curtas. Depois de um périplo por inúmeros festivais internacionais, esta foi a primeira oportunidade para o público português ver esta curta que acompanha os dias de verão de Vicente e da sua família, obrigados a sair da sua casa no centro do Porto, por força da especulação imobiliária. O filme estreou na passada edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza, foi Nomeado para Melhor Curta Metragem Europeia nos 32º European Film Awards e recebeu o Tercero Premio del Jurado Internacional do Mecal Pro – Festival Internacional Cortometrajes y Animación.


FotoPara Filipa Reis, produtora da Uma Pedra no Sapato juntamente com João Miller Guerra, "esta estreia é um acto de resistência e uma celebração do cinema português no feminino. Passados quatro meses, é importante voltar a ter prazer, regressar ao colectivo e afastar o medo. Desfrutar a juventude."
A distribuição desta sessão de curtas-metragens é da responsabilidade da produtora Uma Pedra no Sapato, de Filipa Reis e João Miller Guerra, que também produziu Dia de Festa e Cães Que Ladram aos Pássaros. O filme Ruby é uma produção da Primeira Idade.

O público encheu todos os lugares disponíveis, sempre cumprindo todas as regras de segurança e distanciamento social definidas pela Direção Geral de Saúde.


Antes da sessão teve lugar uma reunião de trabalho com o Secretário de Estado, os cineclubes de Faro e de Tavira e a Diretora Regional de Cultura.

13 de julho