• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda Património Cultural Imaterial Portal Cultura Portugal

Compromisso com a Cultura (2018)

Melhorar e avançar na democracia cultural tem sido um importante desígnio dos últimos 4 anos da Direção Regional da Cultura do Algarve.

O Ano de 2017 foi um ano particularmente trabalhoso, com condicionantes por vezes externas à nossa ação, que determinaram os resultados alcançados, dos quais fazemos um balanço positivo.

Este é o momento de agradecer todo o esforço efetuado. Verificou-se um aumento significativo de visitantes dos monumentos afetos à Direção Regional de Cultura do Algarve e estamos hoje em condições de reconhecer que este será o melhor dos últimos 20 anos, em termos de visitantes e de receitas, nos monumentos afetos. Estes fatos devem-se em grande parte à conjuntura geral positiva do turismo, mas também ao esforço continuado de se promover, valorizar e programar para os nossos espaços. Esta tendência de crescimento foi alargada a todos os monumentos, pelo que, deixamos publicamente o reconhecimento expresso aos colaboradores da Direção Regional de Cultura, pelo acompanhamento e empenho dedicados ao melhor funcionamento dos mesmos.

Sobre o ano que ai vem, continuará a ser essencial o aperfeiçoamento dos mecanismos de planeamento e a gestão rigorosos do nosso trabalho. Há 4 obras em curso, com expetativa de que uma quinta se venha a concretizar, assim como, existem 3 candidaturas em avaliação no âmbito das acessibilidades dos monumentos. O CRESC2020 e as obras e projectos em curso merecerão, por isso, uma atenção reforçada. Outros projectos previstos merecerão igual atenção, tais como: o DiVaM, a Marca do Património Europeu, os Lugares de Globalização, o Projecto INTERREG FORTOURS, a Plataforma das Artes e Cultura, a dieta mediterrânica e o património cultural imaterial, as lojas com História, a concretização dos projectos do Orçamento Participativo, o EAGrants, as intervenções com vista à Acessibilidade nos Monumentos, os apoios à ação cultural, os apoios à edição, o Prémio Maria Veleda, assim como, a prossecução dos protocolos subscritos, a elaboração das ZEP e dos seus regulamentos, entre outros.

Esta é também uma ocasião para relembrar que 2018 é o Ano Europeu do Património Cultural e que há uma agenda de programação em curso, que terá uma expressão regional. Esta é uma oportunidade que nos ajudará a promover o Algarve cultural para além de si e do seu território.

Espera-nos assim um esforço de equipa, de parcerias e de trabalho em rede, pelo que contamos com todos. Acreditamos tal como Hannah Arendt que: A ação e o discurso são os modos pelos quais os seres humanos se manifestam uns aos outros.

A gestão e o planeamento das actividades da Direção Regional da Cultura do Algarve continuarão um caminho de empenho e dedicação. Neste compromisso com a missão, a visão e os valores deste organismo, o lema continuará a ser: “Cultura e património no Algarve, valores a reforçar e a democratizar”.

Votos de um ano de 2018 cheio de sucesso e muita alegria, paz e saúde para todos.

Alexandra Gonçalves

Diretora Regional

Curso PCICurso Breve sobre Património Cultural Imaterial

Inscrições Encerradas

A Direção Regional de Cultura do Algarve, vai promover durante o mês de janeiro de 2018 um Curso Breve sobre Património Cultural Imaterial, focado na região e que visa difundir os conhecimentos científicos sobre o Património Cultural Imaterial, bem como os processos necessários para o seu registo e salvaguarda.

Terá a duração de 5 dias e conta com a coordenação científica da Profª. Dra. Carla Almeida. O curso terá início no dia 15 de janeiro.

As sessões terão uma parte expositiva, teórica, sendo facultados materiais de apoio aos formandos. Procurar-se-á relacionar os conhecimentos transmitidos com as experiências dos participantes, incentivando o trabalho em conjunto, de modo a estimular e potenciar a troca de experiências, enquadradas pela relação teoria/prática.

Cada uma das sessões contará com a presença de diversos especialistas convidados que apresentarão trabalhos por si desenvolvidos nos seguintes domínios:

Espaço – rural, urbano e marítimo.

Pesquisa – histórica, interação direta e registos audiovisuais.

Património Cultural Imaterial – proponentes e candidaturas registadas no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial/INPCI.

Este Curso destina-se a todos os que estiverem interessados nesta temática.

 

Solicitamos a vossa colaboração na divulgação.

Contamos convosco.

Programa

Arq.  Manuel Aires MateusNota de Congratulação

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, felicita calorosamente o Arquiteto Manuel Aires Mateus, distinguido com o Prémio Pessoa 2017.

Manuel Aires Mateus, o terceiro Arquiteto vencedor do Prémio Pessoa, com obra que ultrapassa fronteiras, afirmou-se desde há muito como um nome incontornável na Arquitetura portuguesa.

A Arquitetura de Manuel Aires Mateus, usando um traço contemporâneo e inovador, garante, de modo harmonioso, a ausência de ruturas nos espaços construídos.

O Prémio Pessoa visa distinguir anualmente uma personalidade portuguesa que, durante esse período e na sequência de atividade anterior, tenha uma intervenção particularmente relevante e inovadora na vida artística, literária ou científica do País. Esta é a 31.ª edição do Prémio Pessoa, iniciativa conjunta do jornal Expresso e da Caixa Geral de Depósitos.

Luís Filipe de Castro Mendes,

15 dezembro, 2017

Dr.ª Alexandra e Dr. Bento SerraUltimas Jornadas Técnicas 2017 da Direção Regional de Cultura do Algarve

No dia 6 de Dezembro no Auditório da Direção da Economia realizaram-se as últimas Jornadas Técnicas do ano 2017.

Com o intuito de se fazerem análises sectoriais das actividades que se desenvolveram no ano 2017, como técnicos da Direção Regional, ontem foram apresentadas, três atividades inseridas no tema “Dinamização, Ação e Comunicação Cultural”.

– Dr. Bento Serra - Apoio Ação Cultural;

- Dr.ª Raquel Roxo - Programa DiVaM;

- Dr.ª Clarinda Moutinho - Comunicação interna e externa.

Antes das apresentações do desenvolvimento de cada área em 2017 e debate, a Senhora Diretora Regional, fez uma breve apresentação e indicou o teor das próximas Jornadas Técnicas 2018. O ano de 2017 teve também um breve balanço que indicia números muito positivos para a actividade técnica e de dinamização cultural dos serviços e dos monumentos dependentes.

Cada um dos intervenientes pronunciou-se sobre os aspectos positivos e de alguns constrangimentos com que se deparou para a realização dos seus processos, apresentando novas propostas para o ano 2018.

Entre cada apresentação foram debatidas e esclarecidas dúvidas por parte de restante corpo técnico da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Marcou-se a próxima Jornada Técnica de 2018, em Fevereiro, sob o tema: “Orçamento, Recursos Humanos e, Funcionamento e Assuntos Jurídicos”, com os seguintes oradores: Dr.ª Lúcia Gomes, Dr.ª Cristina Belo, Dr. José Maurício.

Mendes BotaEntrega do Prémio Maria Veleda 2017, atribuído ao Dr. José Mendes Bota

Cine Teatro Louletano| dia 16 |16.30h

No próximo dia 16 de dezembro, às 16.30 horas tem lugar a cerimónia de entrega da 4ª edição do Prémio “Maria Veleda” 2017 ao Dr. José Mendes Bota, no Cine-Teatro Louletano, em Loulé.


O Prémio Regional «Maria Veleda» é uma iniciativa da Direção Regional de Cultura do Algarve, que se propõe destacar e reconhecer a atividade cultural de personalidades algarvias, protagonistas de intervenções para a igualdade do género, cidadania e não discriminação, preconizada no V Plano Nacional, a decorrer no período 2014-2017, pelo Sistema Integrado de Informação e Conhecimento (SIIC) .


Pioneira na luta pela educação das crianças e pelos direitos das mulheres, pelos ideais de justiça, pela liberdade, pela igualdade e pela democracia, Maria Veleda (1871-1955), pseudónimo de Maria Carolina Frederico Crispim, nasceu em Faro, em 1871, tendo exercido a profissão de professora primária.


A atribuição do Prémio deste ano ao Dr. José Mendes Bota foi deliberado numa reunião no dia 20 de Outubro de 2017, pelos elementos do júri, constituído por Alexandra Rodrigues Gonçalves, Diretora Regional de Cultura do Algarve, que presidiu à reunião, Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional de Cultura do Alentejo, António Branco, Reitor da Universidade do Algarve (UAlg), Idálio Revez, Jornalista do «Público», José Carlos Barros, Arquiteto Paisagista, Lídia Jorge, Escritora, Mirian Tavares, Professora e Investigadora, Natividade Monteiro, Professora e Investigadora e Paulo Cunha, Professor de Música.
Na reunião de avaliação do conjunto das candidaturas recebidas o Júri deliberou distinguir com o Prémio Regional “Maria Veleda” 2017, o Dr. José Mendes Bota, por reconhecer no seu percurso de vida, o excecional trabalho, nacional e internacional, desenvolvido no âmbito da cidadania, da ética, da igualdade de género, na dignificação das mulheres, na igualdade de oportunidades entre homens e mulheres, na defesa dos direitos humanos e na prevenção e criminalização da violência contra as mulheres. Todo o trabalho desenvolvido em diversos cargos no Conselho da Europa, identificam-no com o objectivo do prémio.


A cerimónia de entrega do galardão, com uma dotação de 5.000,00€, e de uma medalha comemorativa, criação e oferta da empresa NOVA CORTIÇA, irá decorrer no Cine-Teatro Louletano, na Avenida José da Costa Mealha, Loulé, no dia 16 de dezembro, pelas 16.30 horas, conta com a presença de várias individualidades.
O evento tem o apoio à produção da Associação Casa da Cultura de Loulé.
Esta cerimónia pública contemplará momentos de poesia e de música.


A Direção Regional de Cultura do Algarve convida todos os que se quiserem associar a esta cerimónia pública podendo, para o efeito, reservar lugar através do contacto telefónico da bilheteira da sala de espetáculos: 289 414 604 ou do correio eletrónico: cinereservas@cm-loule.pt

Convite Prémio Mara Veleda 2017

Rui Lage

NOTA DE CONGRATULAÇÃO

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, felicita o escritor Rui Lage, distinguido com o prémio Revelação Agustina Bessa-Luís, com o romance "O Invisível".

O júri reconheceu na obra de Rui Lage, poeta, ensaísta e crítico literário, autor de teatro e de literatura para a infância, um “notável fulgor imaginativo”, com o poeta Fernando Pessoa transformado em personagem no centro de “uma trama de ficção muito original”.

No romance “O Invisível”, Rui Lage dá-nos conta, de forma romanceada e até divertida, do interesse pelo ocultismo e do lado esotérico de Fernando Pessoa.

"O Invisível” é o primeiro romance do autor e o prémio agora atribuído, no valor pecuniário de 10.000 euros, será entregue no próximo ano, em data a anunciar pela organização.

Parabéns ao escritor Rui Lage!

5 dezembro, 2017.

Luís Filipe de Castro Mendes

convite - 2CN-Clab Talk- Cultura, Redes e Política

2CN-CLab Talk "Cultura, Redes e Política: Carta Cultural Ibero-americana"

O projeto "Redes de Cooperação Cultural Transnacionais: Portugal Europeu, Lusófono e Ibero-Americano", que pretende fomentar práticas qualificadas de trabalho em rede em profissionais e organizações do setor cultural, apoiando a aquisição de aptidões, competências e conhecimentos que concorram para facilitar o acesso mais generalizado às oportunidades profissionais e para promover a cooperação cultural nacional e transnacional. O encontro termina com um debate entre os participantes e o público.

7 DE DEZEMBRO DE 2017 || 14H30 || DIREÇÃO REGIONAL DE CULTURA DO ALGARVE

ALEXANDRA GONÇALVES – DIREÇÃO REGIONAL DE CULTURA DO ALGARVE

DÁLIA PAULO – CÂMARA MUNICIPAL DE LOULÉ

FILIPA CEROL – CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM ARTES E COMUNICAÇÃO, UNIVERSIDADE DO ALGARVE

JOÃO VENTURA – TEATRO MUNICIPAL DE PORTIMÃO

MANUEL GAMA – CENTRO DE ESTUDOS DE 
COMUNICAÇÃO E SOCIEDADE, UNIVERSIDADE DO MINHO

Programa

Cartão de Natal

Cartaz“Os Sons Daqui” por SONDA

No próximo dia 2 de dezembro, pelas 16:00h, “Os Sons Daqui” por SONDA, apresenta-se pela segunda vez ao público, agora na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, na Raposeira, concelho de Vila do Bispo.

Apresentado e produzido pela Rizoma Lab - Associação Cultural, o projeto SONDA: Os Sons Daqui II constitui o evento de encerramento da 4ª edição do programa DiVaM - Dinamização e Valorização de Monumentos, iniciativa anual da Direcção Regional de Cultura do Algarve.

O projeto Os Sons Daqui centra-se numa intervenção multimédia e site specific, organizada especificamente para cada monumento, com base numa recolha prévia de elementos locais que são integrados na performance visual e sonora a acontecer em cada um dos espaços históricos.

A experiência terá a duração de cerca de 2 horas, entre as 16h00 e as 18h00, iniciando-se com um percurso à volta da Ermida, onde estão instaladas algumas surpresas visuais e sonoras, continuando a performance audiovisual, no interior, com a manipulação-vídeo por 79 ers - metadisciplinary design, ação que será finalizada com o degustar de dois elementos da essência milenar do simbolismo deste local e do quotidiano das pessoas.

São memórias, são os sons e imagens, são ligações entre o céu e a terra e as vidas das pessoas que habitavam nesta região, numa relação de respeito e religião com este local. O público é convidado a partilhar um outro estar neste local – a SONDA desvendou o possível no que toca aos segredos e relações espácio-temporais, compilou a informação que, transformada em performance audiovisual, cria um momento singular de percepção e estimulação sensorial na nossa memória coletiva.

Os elementos recolhidos partem de uma abordagem direta à comunidade que habita em torno do monumento, explorando os conceitos da população acerca deste, através de entrevistas e depoimentos, que permitem colectar material de forma a construir depois uma malha sonora com essas gravações. Foram também recolhidas imagens de detalhes do próprio monumento e da sua envolvência que servirão depois para a projecção da textura cromática.

Cria-se assim o som do espaço, uma experiência sensorial auditiva e visual a partir da fisicalidade do monumento e da envolvente social, com uma abordagem contemporânea e multidisciplinar: som, vozes, frequências e imagens da envolvente projectadas de forma a criar uma ambiência única e estimulante, trazendo as novas tecnologias para dentro de um espaço medieval.

No projecto SONDA, Pedro Glória explora principalmente sonoridades electro-acústicas. Boa parte do seu trabalho experimental baseia-se na pesquisa quase laboratorial do som enquanto elemento físico, buscando os efeitos acústicos nos espaços, nos objectos, nas pessoas... no meio. Sons que originalmente não são exactamente música, mas que se transformam e se tornam algo organizado e orgânico, alcançando eventualmente o estatuto de peça musical contemporânea. Os equipamentos utilizados são: geradores de frequências, loop station, sintetizador-teclado vintage, computador, gravador digital, telemóvel e tablet – novas tecnologias ao serviço da criação artística e num diálogo inovador com o património histórico.

Direcção artística: Pedro Glória |Produção e Comunicação: Luísa Baptista - contacto 966803707 | Fotografia: Ricardo Soares| Edição vídeo e design gráfico: Teresa Sousa | Live Visuals: 79 ers - metadisciplinary design | Catering: Pour Lui Baptiste.

Os Sons Daqui - teaser 

Belmiro de AzevedoNOTA DE PESAR

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, lamenta a morte de Belmiro de Azevedo, empresário e fundador do Jornal Público.

Belmiro de Azevedo, com uma notável capacidade de trabalho, soube compatibilizar a sua dedicação aos negócios com o interesse pelas áreas da Cultura, da Educação, das Artes e da Solidariedade, que expressou através da constituição da Fundação com o seu nome, em 1991.

O homem que elogiava a mudança e que dizia não acreditar num futuro sem trabalho, contribuiu também para a formação de um jornal diário e de referência no panorama nacional.

À Família enviam-se sentidas condolências.

Luís Filipe de Castro Mendes

29 novembro, 2017

Ana Teresa PereiraNota de Congratulação

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, felicita a escritora Ana Teresa Pereira, distinguida com o Prémio Oceanos, um dos mais importantes da língua portuguesa, pelo seu romance Karen.

Ao longo das últimas décadas, Ana Teresa Pereira tem vindo a oferecer-nos uma obra extremamente pessoal e única no panorama literário português.

Influenciadas pelo romance gótico britânico e por uma dimensão estética na qual se condensam elementos provenientes do cinema e do teatro, mas também da música ou das artes visuais, as narrativas de Ana Teresa Pereira caracterizam-se por um imaginário estranho e misterioso, em que as personagens parecem dialogar com um passado sombrio que as interpela a cada instante, delimitando os seus pequenos mundos carregados de emoções, presságios e segredos que parecem ficar sempre por desvendar.

Obsessivamente encerrados em labirintos por onde desfilam os seus fantasmas, os romances e os contos de Ana Teresa Pereira constituem, assim, um dos mais fascinantes universos da literatura portuguesa contemporânea, em que se cruzam sonhos e pesadelos, desejos proibidos ou amores funestos, numa atmosfera quase sobrenatural e capaz de atingir as zonas mais sombrias do ser humano.

Parabéns à escritora por este merecido prémio!

Luís Filipe de Castro Mendes

30 novembro, 2017

Pedro Rolo DuarteNOTA DE PESAR

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, lamenta profundamente a morte do jornalista Pedro Rolo Duarte.

Pedro Rolo Duarte foi um dos mais destacados jornalistas da sua geração, sobretudo na imprensa escrita, mas também na rádio e na televisão. Dedicou grande parte do seu trabalho a importantes suplementos culturais, como o Jornal Sete e as revistas Vida, K e DNA, que ajudou a fundar.

Pedro Rolo Duarte nunca deixou de manifestar livre e ativamente as suas opiniões, acompanhando criticamente as mudanças da sociedade contemporânea e convidando-nos a refletir e a interrogar o país com apontamentos de ironia, mas também de profunda esperança.

À Família enviam-se sentidas condolências.

Lisboa, 24 novembro de 2017

Luís Filipe de Castro Mendes

João RicardoNOTA DE PESAR

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, manifesta o seu profundo pesar pela morte do ator João Ricardo.

João Ricardo decidiu cedo, ainda em criança, que queria ser ator e cedo nos deixou.

Destacou-se extraordinariamente em várias telenovelas e séries, recolhendo uma enorme simpatia junto do grande público, mas dedicou-se igualmente ao Teatro e ao Cinema.

João Ricardo foi ator, mas também encenador, imprimindo às suas múltiplas personagens uma enorme versatilidade e também uma marca de subtil irreverência e generosidade, que continuarão a acompanhar-nos.

À Família enviam-se sentidas condolências.

Lisboa, 24 novembro de 2017

Luís Filipe de Castro Mendes

Fernando RelvasNOTA DE PESAR

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, lamenta profundamente a morte de Fernando Relvas, um dos mais criativos autores contemporâneos de banda desenhada.

Fernando Relvas foi uma referência enquanto artista visual e o seu trabalho destacou-se em diversas publicações pela inquietude e pela originalidade ao longo de mais de quatro décadas de percurso artístico. Com uma vasta e contínua colaboração em revistas e jornais, editou e expôs várias histórias e pranchas excecionais, criadas ou reunidas para o efeito, inclusive com o Ministério da Educação, no âmbito das Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, em 1995.

Fernando Relvas encontrou uma expressividade única e, simultaneamente, experimental em todas as suas obras e ações. Na criação ou na circulação, explorava novas técnicas e suportes, arriscava temas e géneros menos convencionais e procurava sempre novas formas de produção. Esse percurso original que o caracterizava fazia-se destacar a cada projeto e em cada traço, com a certeza de que o processo criativo era em si mesmo uma inesgotável fonte de inspiração.

À família enviam-se sentidas condolências.

Luís Filipe de Castro Mendes

Lisboa, 23 novembro de 2017

 

Cartaz "Fado, Cante e Alma Algarvia"“Fado, Cante e Alma Algarvia”

Jangada de Pedra - Ciclo de música ibero atlântica

Terá lugar na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, dia 25 de Novembro, a partir das 16 horas, o evento “Fado, Cante e Alma Algarvia”, palestra e recital realizados no âmbito de Jangada de Pedra- ciclo de música ibero-americana e da elevação do Fado a Património Imaterial pela UNESCO.

Um Cocktail Mediterrânico, às 16h, que integra uma pequena degustação dos sabores mediterrânicos, apoiado pela Quinta do Barranco Longo, antecede a palestra multimédia por Daniela Tomaz e o recital do Duo Lundú “Raízes e Derivações do Fado Primitivo em Portugal e no Brasil" pelas 16h30m.

Estes momentos abordam as canções de câmara que no século XIX se tornam populares nos salões particulares. Modinhas e Lundús evoluem nas constantes viagens entre Portugal e Brasil, resultando numa sonoridade e fusão de estilos que se considera estar na origem do Fado.

O recital permitirá ao público conhecer uma parte importante do espólio da música erudita do século XIX através de Modinhas, Lundús e Fado e dos compositores emblemáticos do século XX, interpretados pelo Duo Lundú na voz da mezzo soprano Joana Godinho ao som da guitarra romântica de José Farinha, acompanhados na flauta e percussão pela convidada Daniela Tomaz.

Esta iniciativa, uma organização da Academia de Música de Lagos integrada no ciclo Música no DiVaM do programa da Direção Regional de Cultura do Algarve, Dinamização e Valorização dos Monumentos 2017 – Lugares de Globalização, pretende homenagear os três géneros culturais portugueses elevados a património imaterial da humanidade: o fado, o cante e a dieta mediterrânica.

Contactos:

Direção Regional de Cultura do Algarve

geral@cultalg.gov.pt

Telef. 289 896070

_________________________________________

Fortaleza de Sagres

fortaleza.sagres@cultalg.gov.pt

Telf. 282 620 140