• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Página Inicial Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda

Logo DGARTESNOVO MODELO APOIO ÀS ARTES

No âmbito das suas atribuições a Direção-Geral das Artes tem em curso os trabalhos conducentes à revisão do modelo de apoio às artes para os financiamentos a atribuir a partir de 2018.

O novo modelo de apoio às artes foi apresentado aos agentes culturais em sessões públicas entre 10 e 13 de julho 2017 em Lisboa, Faro, Coimbra, Porto e Évora. 

Proposta do modelo de Apoio às Artes Consulte Aqui 

Envie-nos o seu contributo até 17 de julho.

Conheça a intervenção conclusiva do SEC nas sessões publicas

Conheça a apresentação do CIES/ISCTE dos resultados do estudo de posicionamentos das entidades artísticas

Para mais informação aqui

Cartaz“Lugares Falados em Comum” no Castelo de Aljezur

“Momentos Fantásticos com Património” pretende contribuir para a afirmação da interculturalidade resultante da presença do cruzamento de povos e culturas, através da dinamização de atividades multidisciplinares com uma forte componente cultural, criativa e educativa.

O programa inicia-se pelas 17 horas com “Lugar do Passado e do Presente – Que lugar é este?” - caminhada interpretativa pelo centro histórico de Aljezur, onde se propõe uma reflexão em torno da cultura, identidade e do património –“Que lugar é este?” e qual o seu contributo e papel nos “Lugares de Globalização”. O ponto de encontro será junto ao mercado municipal. Esta é uma actividade que requer inscrição, através de sonia.felicidade@vicentina.org

O Chá das 5 - Grupo de Leitura Teatral terá início pelas 18h30 no castelo de Aljezur. Esta é uma criação de Neusa Dias, Paula Gonçalves, Cristina Chafirovitch, Inês Cardoso e Marta Gorgulho, acolhida pela Rizoma Lab. Neste programa, dedicado ao tema “Lugares da Globalização”, textos de teatro nos desafiam a pensar sobre as forças e poderes da globalização em países outrora colonizados por Portugal. O público será convidado a participar, quer sejam crianças, jovens ou adultos que pretendam fazer parte do espetáculo e experienciar a possibilidade de interpretar personagens. Será apresentado o texto de “As Orações de Mansata” de Abdulai Sila, escritor natural da Guiné-Bissau.

Pelas 20h30 está prevista a apresentação de Conto Dançado «Milho por Peixe», um projeto de Arantxa Joseph, que privilegia a interação com o público, e que tem como ponto de partida as danças do continente africano e os contos e fábulas tradicionais das sociedades da sua costa ocidental. «Milho Por Peixe», tem como referência um conto tradicional recolhido na República do Togo e para além de procurar divulgar valores de entreajuda e tolerância, pretende promover uma maior aproximação da população portuguesa, proveniente de diversos backgrounds culturais, à cultura africana.

A partir das 18 horas estará assegurado o serviço de comida e de bebida junto ao recinto do Castelo de Aljezur.

“Momentos Fantásticos com Património: Lugares falados em Comum” irá acontecer ainda na Fortaleza de Sagres, no dia 23 de setembro, com um programa multidisciplinar, desta vez com a apresentação do “O Pagador de Promessas” do dramaturgo brasileiro Dias Gomes, pelo Chá das 5- Grupo de leitura teatral, um atelier para crianças, “Petiscos e Sabores a Lusofonia”, entre outra actividades. E a “magia” de poder pernoitar e sonhar neste lugar.

Uma programação da Vicentina – Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, para o DiVaM 2017 – Dinamização e Valorização dos Monumentos, programa cultural da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Contactos: 
Direção Regional de Cultura do Algarve
geral@cultalg.pt 
Telef. 289 896070

Fortaleza de Sagres
fortaleza.sagres@cultalg.pt
Telf. 282 620 140

 

PROGRAMA COMPLETO:

Programa

Museu Municipal de LouléMuseu Municipal de Loulé integra a Rede Portuguesa de Museus

A Direção Regional de Cultura do Algarve congratula-se e apresenta as felicitações a todos os colaboradores do Museu Municipal de Loulé pela credenciação e integração na Rede Portuguesa de Museus de mais este espaço museológico.

O trabalho que tem sido desenvolvido ao longo destes anos por este Museu Municipal, com diversos pólos em freguesias como Salir, Alte e Querença, convida quem o visita a percorrer e a descobrir, através de objetos desde a pré-história até à época moderna, o espaço que “ foi ocupado, vivido e dividido”.

O Museu Municipal de Loulé em todas as áreas de investigação e exposição de que dispõe tem contribuído para a “promoção do acesso à cultura e de enriquecimento do património cultural português”.

Felicitamos também o actual executivo pela condução da iniciativa e do procedimento que obteve o resultado deste reconhecimento e que em Conselho Nacional de Cultura, da sua Seção de Museus, mereceu a aprovação por unanimidade.

A Cultura e a Região agradecem.

Portão da FortalezaMonumentos afetos à Direção Regional de Cultura do Algarve aumentam em número de visitantes

Fortaleza de Sagres, Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, Monumentos Megalíticos de Alcalar e Ruínas Romanas de Milreu, monumentos afetos à Direção Regional de Cultura do Algarve, continuam a tendência dos mais recentes anos, aumentando o número de visitantes que se deslocam para apreciarem este património imóvel.

É com agrado que se denota que, tendo-se verificado um aumento de turistas no nosso País, as suas motivações não se limitam à fruição de mar, gastronomia e do lazer em geral, mas que se deslocam aos vários monumentos espalhados na região, transformando a sua estadia em turismo cultural.

A intensificação das deslocações aos monumentos afetos a esta Direção Regional é um motivo de aprazimento para quem nele trabalha pois traduz que o seu empenhamento tem retorno.

O primeiro semestre deste ano, de 142.779 visitantes do ano anterior passou para 168.010, correspondendo a um aumento de 17,67%, tendo sido os monumentos do barlavento (Fortaleza de Sagres e Ermida de Guadalupe) os que registaram o maior crescimento de visitas.

O programa DiVaM (Dinamização e Valorização dos Monumentos) promovido pela Direção Regional em parceria com os agentes culturais da região tem contribuído para um trabalho mais próximo com as comunidades que afluem com maior assiduidade às actividades aí realizadas.

O interesse, igual, dos agentes de turismo que começaram a estender nas suas rotas visitas mais regularizadas aos monumentos algarvios, optando, por exemplo, pelo ingresso do bilhete conjunto Fortaleza de Sagres e Ermida de Guadalupe, são também fatores que concorreram para este acréscimo de visitantes no Barlavento.

A Direção Regional de Cultura do Algarve continuará o seu trabalho para a preservação e fruição de todos os monumentos que lhe estão delegados, como forma de promover a identidade da Região e do País.

Logo DGARTESNOVO MODELO DE APOIO ÀS ARTES | SESSÕES DE APRESENTAÇÃO

No âmbito do processo de revisão do Modelo de Apoio às Artes, que teve início no passado mês de fevereiro com uma auscultação ao setor desenvolvida pelo CIES/ISCTE–IUL, o Ministério da Cultura realizará, através da Direção-Geral das Artes, várias sessões para apresentação dos resultados deste processo de auscultação e da proposta do Governo para o Novo Modelo de Apoio às Artes.

Estas sessões contarão com a presença do Senhor Secretário de Estado da Cultura, da Diretora-Geral das Artes e do coordenador científico da equipa do CIES/ISCTE-IUL, responsável pelo estudo “Posicionamento das Entidades Artísticas no Âmbito da Revisão do Modelo de Apoios às Artes”.

Os agentes culturais são, assim, convidados a integrar as apresentações, com a seguinte calendarização:

11 JULHO, 3ª feira

LISBOA 9h30/12h30, no Teatro Nacional D. Maria II

confirmar presença para: info@dgartes.pt

 

FARO 16h30/19h30, no Teatro das Figuras

confirmar presença para: cristina.santos@cultalg.pt e geral@cultalg.pt

 

12 DE JULHO, 4ª feira

COIMBRA 9h30/12h30, no Convento de São Francisco

confirmar presença para: icesar@drcc.gov.pt e celesteamaro@drcc.gov.pt

PORTO 16h30/19h30, no Mosteiro São Bento da Vitória

confirmar presença para: faraujo@culturanorte.pt

 

Cada sessão terá uma duração de 3 horas e as presenças deverão ser confirmadas até dia 7 de julho para os endereços de correio eletrónico indicados para cada uma das sessões.

Oedro PinhoO realizador Pedro Pinho ganha o Prémio CineVision 2017

O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, felicita o realizador Pedro Pinho pelo Prémio CineVision 2017, recebido no âmbito do Festival de Cinema de Munique, com o filme “A Fábrica de Nada”.

O Prémio CineVision distingue realizadores de primeiras e segundas obras e é inédita a atribuição de um prémio a um realizador português.

Pedro Pinho, um dos realizadores da nova geração, tem um percurso nas áreas do documentário e da direção de fotografia, mas é a sua primeira longa-metragem de ficção que ganha projeção internacional e a atenção da crítica especializada.

“A Fábrica de Nada” é um filme criado em colaboração com Luísa Homem, Leonor Noivo e Tiago Hespanha, a partir de uma ideia de Jorge Silva Melo e da peça de teatro de Judith Herzberg, por ele encenada.

O filme teve estreia mundial em maio, na Quinzena dos Realizadores/Festival de Cannes, onde foi distinguido com o Prémio FIPRESCI.

“A Fábrica de Nada” tem apoio do Estado, concedido através do Instituto do Cinema e do Audiovisual.

cartaz“Perspectivas 8º56´53.6”W | 37º00´03.3”N”

“Perspetivas 8º56´53.6”W | 37º00´03.3”N” é uma exposição coletiva de vários artistas provenientes dos 5 continentes, em que o Promontório de Sagres constitui o epicentro de uma manifestação artística à escala global.

Este projeto resulta de um desafio lançado a vários artistas do Mundo em criar uma obra sobre um lugar que não conhecem presencialmente mas somente através dos recursos tecnológicos, que a internet providencia. Este é um exercício da era digital em que vivemos e que resulta na apresentação das várias perspectivas artísticas, sobre um lugar em particular. O Promontório de Sagres torna-se assim o Centro do Mundo, enquanto lugar de Globalização digital e tecnológica.

A inauguração irá acontecer na Fortaleza de Sagres, no dia 8 de julho, pelas 17 horas estando prevista a exibição de um filme com o testemunho dos artistas sobre o projeto e seu trabalho criativo. A exposição estará patente até 3 de setembro.

Os artistas participantes são Arrachme (E.U.A.), Lea Dolinsky (Israel), Abdolreza Rabeti (Irão), Adrian Lis (Roménia), Carmen Heemels (Holanda), Valery Valius (Rússia), Anneli Di Francis (Finlândia), Adrian Russell-Davies (Austrália), Gabriela Pickett (México), Lusine Breitscheidel, (Alemanha), Jonathan Benitez (Filipinas), Felipe Barbosa (Brasil), Sweta Jah (India) e Damien Senyuy (Camarões).

Projeto de Nuno Murta e Carlos Norton, promovido pela Fungo Azul Associação Cultural e integrado no ciclo GlobArt do programa DiVaM 2017 - Dinamização e Valorização dos Monumentos - organizado pela Direção Regional de Cultura d0 Algarve

“Perspectivas” irá ainda acontecer nas Ruínas Romanas de Milreu a 22 de Setembro, passando este monumento algarvio a ser o centro do Mundo deste projeto artístico .

Contactos:

Direção Regional de Cultura do Algarve

geral@cultalg.pt

Telef. 289 896070E-mail: geral@cultalg.

Telef. 289 896

_____________________________________________

Fortaleza de Sagres

fortaleza.sagres@cultalg.pt

Telf.282 620 140

Diretora Regional de Cultura do Algarve, em entrevista ao Impressões | RUA FM

28 de junho

Alexandra Gonçalves, diretora regional de cultura do Algarve, foi convidada do Impressões- RUA FM. O DiVaM 2017, o prémio Maria Veleda e os projetos para a Fortaleza de Sagres foram alguns dos assuntos abordados numa entrevista conduzida pela RUA FM e pelo Sul Informação.

 

Pagina de abertura facebook

ANOMALIA NA PÁGINA DO FACEBOOK DA DRCAlg

Aos Amigos e Visitantes da nossa página informamos que a mesma se encontra a funcionar indevidamente, impedindo de a atualizarmos e responder a mensagens.

Já se despoletou todos os meios de comunicação para os gestores deste espaço alertando para esta anomalia, aguardando que procedam às devidas correções.

Agradecemos a vossa compreensão.

Fotografia SagresEntradas gratuitas nos Monumentos 

Foi publicado, no Diário da República n.º 118/2017, Série II, de 21 de Junho, o Despacho n.º 5398/2017 que que fixa os valores de ingresso nos serviços dependentes da Direção Regional de Cultura do Algarve e altera o anterior Despacho n.º 2488/2014, de 17 de fevereiro.

Assim, as entradas nos Monumentos sob tutela da Direção Regional de Cultura do Algarve terão, a partir de 1 de julho, entrada gratuita aos domingos e feriados até às 14h00 para todos os cidadãos residentes em território nacional, não inibindo a possibilidade da adoção de um Bilhete Especial (‘Bilhete Doação’), para os casos em que os visitantes queiram fazer uma doação de qualquer valor.

Considerando que a gratuitidade agora consagrada abrange todos os cidadãos residentes em território nacional, será solicitado aos visitantes qualquer documento comprovativo que ateste a residência permanente.

Fotografia"Recintos de Espetáculos de Natureza Artística e Direito de Autor" - Colóquio

No passado 21 de junho de 2017, nas instalalações da Direção Regional de Cultura do Algarve, decorreu o colóquio subordinado ao tema “Recintos de Espetáculos de Natureza Artística e Direito de Autor”.

Estiveram na mesa, como oradores, a Diretora Regional de Cultura do Algarve, Profª Doutora Alexandra Rodrigues Gonçalves, o Inspetor-geral das Atividades Culturais, Dr. Luís Silveira Botelho, Engenheira Noémia Salette Mendes, Arquiteta Joana Costa e o Inspetor Superior Ricardo Hipólito.

No final houve espaço a um debate.

Para consulta deste colóquio aqui

Teolinda GersãoGrande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco

Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, saúda e felicita vivamente a escritora Teolinda Gersão pela atribuição do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, que lhe foi concedido pelo seu livro Prantos, amores e outros desvarios.

O Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco possui o valor de 7.500 euros, tendo sido criado em 1991 pela Associação Portuguesa de Escritores, em parceria com a autarquia de Vila Nova de Famalicão, distinguindo um autor português ou de um país africano de expressão portuguesa.

Teolinda Gersão é desde o início da década de 1980 uma das vozes mais sólidas da ficção narrativa contemporânea, quer no campo do romance, quer no de narrativas mais breves, em particular nos seus contos, cuja brevidade lhes aumenta o poder sugestivo.

Detentora de um estilo muito pessoal, a autora mostra-se capaz de construir personagens credíveis, intensas e ao mesmo tempo surpreendentes, quase enigmáticas, que nos interpelam pelo modo como vivem as suas vidas, em cenários sempre marcados pela força de cada atmosfera peculiar, compondo assim um caleidoscópio humano através do qual podemos observar o mundo, graças a uma especial aliança entre palavras, pensamentos e emoções. 

 

José Eduardo AgualusaNota de Congratulação

O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, saúda e felicita vivamente o escritor José Eduardo Agualusa pela atribuição do International Dublin Literary Award, que lhe foi concedido pelo seu romance Teoria Geral do Esquecimento.

O International Dublin Literary Award tem o valor de 100 mil euros, sendo o maior do género para uma obra de ficção publicada em inglês, e desde 1996 já premiou autores como Orhan Pamuk, Javier Marías, Michel Houellebecq, Colm Tóibin, Jim Crace, David Malouf ou Herta Müller. Ao longo das suas 21 edições, esta é a nona vez que o vencedor é um livro traduzido e a primeira que premeia uma obra originalmente escrita em português.

O prémio é gerido pelas Bibliotecas Públicas de Dublin, com o apoio da autarquia da capital irlandesa, e é atribuído todos os anos a um livro escrito ou traduzido para inglês.

O romance Teoria Geral do Esquecimento já tinha sido finalista do Man Booker International em 2016 e representa um dos momentos mais altos na obra de José Eduardo Agualusa, na plena maturidade da sua escrita.

Centrado numa portuguesa que permanece em Angola após a revolução e a independência, este livro acompanha toda a evolução angolana das últimas décadas, distinguindo-se pela sua capacidade de descrever a subtil mistura de sofrimento e de esperança que anima as suas personagens e as faz continuar a viver. Trata-se de uma obra em que José Eduardo Agualusa consegue surpreender o leitor, ao mesmo tempo que o leva a refletir sobre o sentido mais amplo e profundo da vida humana, flutuando entre a memória e o esquecimento.

Nuno JudiceNota de Congratulação

O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, saúda e felicita o poeta Nuno Júdice pela atribuição do Prémio Literário Camaiore, que lhe foi concedido pela tradução italiana do seu livro Fórmulas de uma Luz Inexplicável.

Este prémio literário italiano vai na sua 29ª edição e o júri foi composto por Rosanna Lupi, Corrado Calabrò, Emilio Coco, Vincenzo Guarracino, Paola Lucarini, Renato Minore e Mario Santagostini.

Originalmente detentora de uma forte carga discursiva, que se tem vindo a ampliar para territórios marcados por uma componente irónica mas também melancólica, a obra de Nuno Júdice exibe igualmente uma clara dimensão narrativa. Partilhando com os leitores um conjunto de experiências por vezes muito subtis e atentas às mais ínfimas variações da realidade, a sua poesia tanto pode nascer de recordações da infância, de reflexões metapoéticas, de reminiscências provenientes de personagens históricas ou ficcionais ou, enfim, provir de um quotidiano em que inúmeras situações podem dar origem a um poema.

Traduzida e reconhecida por todo o mundo, a poesia de Nuno Júdice é hoje uma das que melhor demonstram a vitalidade da literatura portuguesa.

CartazÚltima palestra do Ciclo do “Amatores in Situ”

No próximo dia 21 de Junho, nas Ruínas Romanas de Milreu, às 18h, a última palestra do Ciclo do “Amatores in Situ” dedicado ao tema “Porque devem as mulheres usar véu? Considerações sobre a presença pública das mulheres na cultura ocidental, a partir de Tertuliano” proferida pela Professora Paula Barata Dias.

O que tem a ver o véu das mulheres muçulmanas hoje com o véu que cobriu as mulheres da Antiguidade, particularmente as cristãs? Estamos, de facto, a falar de uma coincidência de costumes, ou de uma realidade coerente entre si? Nesta comunicação, pretende-se salientar o modo como a construção papel social das mulheres está para além de discursos religiosos específicos, sobrepondo-se como um condicionamento universal acerca do feminino e do seu lugar numa sociedade de homens.

Paula Barata Dias é professora da Universidade de Coimbra. Classicista é presidente a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos

A encerrar este Ciclo haverá um um concerto “Tantos mundos num só lugar: pela via Romana”, de Albano Neto e Gonçalo Pescada, às 19hs.

Amatores in situ é um ciclo de palestras promovido pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, sob a coordenação da Prof.ª Doutora Adriana Nogueira.